logo Negócios SC
Simule sua Campanha

voltar

Negócios SC

Negócios SC

Tecnologia

O mercado de tecnologia catarinense cresce na pandemia

15/03/2021

Santa Catarina destaca-se em diversos aspectos na economia do Brasil, tendo pouco mais de 1% do território nacional. Isso pode ser visto na indústria, no turismo, no comércio e, também, no mercado de tecnologia catarinense.

Assim como ocorreu em outros setores do Estado, o ecossistema tecnológico e de startups em Santa Catarina tem superado a crise da pandemia. As empresas inovadoras catarinenses não só fecharam 2020 em ritmo de crescimento, como entraram em 2021 com movimentações bilionárias de vendas, aquisições e aportes de investimento.

Veja a seguir alguns dados que demonstram a força desse mercado.

O mercado de tecnologia catarinense

Santa Catarina é o estado brasileiro com maior crescimento no número de empresas nos últimos anos. De acordo com o Tech Report 2020, feito pelo Observatório da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) e pela Neoway, o crescimento foi de 11,8% entre 2015 e 2019. Já são mais de 12 mil empresas de tecnologia no Estado. Enquanto isso, no panorama nacional houve um retrocesso de 8,5% no mesmo período de avaliação.

Anualmente, o mercado catarinense de tecnologia fatura mais de R$ 17,7 bilhões, ocupando a quarta posição nesse índice, entre as demais unidades federativas do País.

O ecossistema empreendedor no Estado é forte graças a uma série de fatores. Ressaltamos a presença das incubadoras em diferentes regiões, o apoio de entidades voltadas à tecnologia, os centros de pesquisa das universidades e, claro, o elevado capital humano.

No Índice de Cidades Empreendedoras 2020, realizado por Endeavor e Escola Nacional de Administração Pública (Enap), aparecem três cidades catarinenses entre as vinte mais bem colocadas. Florianópolis ocupa a segunda posição, atrás apenas de São Paulo. Mais adiante, Joinville e Blumenau ficam em 16º e 17º lugares, respectivamente.

Esse resultado em destaque de Florianópolis deve-se às excelentes notas nos quesitos de inovação, ficando em primeiro lugar nacional, e capital humano, também no topo. Falando de inovação, Joinville aparece na quarta posição do Brasil, com Blumenau chegando à vigésima.

Leia também: Tech SC é vitrine para a inovação tecnológica no Estado

Crescem os investimentos nas startups catarinenses. (Foto via Freepik)

Tecnologia em Santa Catarina movimenta bilhões de reais

Mesmo diante da pandemia, o mercado de tecnologia catarinense não parou de crescer e virar notícia no meio das startups do Brasil.

As soluções desenvolvidas aqui no Estado atraíram empresas de outros lugares, em busca de crescimento, ou passaram a incorporar negócios do Brasil e do exterior em projetos ousados de expansão. Com isso, nos últimos meses, Santa Catarina tem sido palco de muitas vendas, aquisições e investimentos.

Entre as vendas, a Effecti, de Rio do Sul, foi comprada pela Nuvini. A Pegaki, de Blumenau, foi adquirida pela Intelipost. A Pollux, de Joinville, foi para a multinacional Accenture. Mas a grande movimentação recente no mercado de tecnologia catarinense fica por conta da RD Station, de Florianópolis, comprada pela TOTVS por R$ 2 bilhões.

Por outro lado, as empresas catarinenses também estão expandindo por meio de aquisições estratégicas. A Knewin, de Florianópolis, adquiriu a Newsmonitor após receber um aporte de R$ 40 milhões no início de 2021. A Softplan, também da capital, comprou recentemente a Checklist Fácil. Já a Senior Sistemas, de Blumenau, adquiriu a Alcis, de São Paulo, e a Novasoft, da Colômbia.

Ao longo de 2020, ainda foram realizados muitos outros investimentos nas startups catarinenses, movimentando milhões de reais no mercado de tecnologia estadual. Entre os aportes em destaque, a Involves, de Florianópolis, levantou R$ 23,5 milhões, enquanto o Asaas, de Joinville, recebeu R$ 37 milhões para expandir suas tecnologias de cobrança.

Então, no início de 2021, novos investimentos em startups já foram anunciados, como a Kyte, de Florianópolis, que recebeu R$ 5,5 milhões, e a Quiron, de Lages, com R$ 750 mil.

Com tantas e tamanhas movimentações, o mercado catarinense de tecnologia promete atrair ainda mais talentos, empresas e investidores.

Leia também: Auten ganha visibilidade e leads com o Tech SC

Destaque também na geração de empregos em tecnologia

Em 2020, diversas startups catarinenses tiveram aumento de vendas e faturamento. A Dígitro cresceu 20%, assim como a ÁXE (80%), a Pollux (300% só no primeiro semestre), a Frete Barato (330%), a Datarisk (1.000%), entre tantos outros casos.

Esse crescimento amplia a oferta de trabalho no Estado. É o exemplo da PremierSoft, de Blumenau, que dobrou a equipe ao quadruplicar o faturamento.

Com isso, o mercado de tecnologia catarinense destaca-se igualmente na geração de empregos, encerrando o difícil ano de 2020 com um saldo bastante positivo. Foram gerados

2.493 novos postos de trabalho no setor, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), com mais de 200 vagas abertas em tecnologia para 2021.

Ainda vale destacar que nesse universo da inovação estão excelentes oportunidades para o desenvolvimento humano e profissional dos colaboradores. Entre as 135 premiadas como Melhores Empresas para Trabalhar em Tecnologia em 2020, pelo Instituto Great Place to Work, Santa Catarina teve 14 representantes na lista.

Esse é um mercado em ascensão, mas com um enorme potencial pela frente. Para saber como sua empresa também pode crescer no Estado, confira o case de sucesso da Senior Sistemas, que conquistou mais de 200 mil cadastros em sua nova solução em apenas seis meses.


Negócios SC

Negócios SC


Quer acessar mais dados relevantes do mercado?
Confira nossa seção de pesquisas
Clique aqui
Sucesso! Sua mensagem foi enviada.
Ops! Nós tivemos um problema mensagem não enviada.
Negócios SC NSC Comunicação linkedin facebook youtube infograico