logo Negócios SC
Simule sua Campanha
Marketing

Framework HEART: as métricas para melhorar a usabilidade

27/02/2020

Quando falamos de métricas, na maior parte das vezes, elas estão voltadas para o negócio: conversão de leads, ROI, e assim por diante. Mas como medir a eficiência de um produto a partir do usuário?

Aí entra a importância de usar o framework HEART para avaliar a UX (user experience, ou experiência do usuário), que apresentamos a seguir.

O que significa framework HEART?

O framework HEART é uma criação de Google Ventures e Digital Telepathy. É um modelo para analisar com maior objetividade e precisão a experiência do usuário em um software, aplicativo, site, entre outros produtos ou serviços. 

Ele ajuda a colocar o cliente em foco, em busca de possíveis melhorias, em vez de a empresa se restringir a análises desconectadas do verdadeiro sentimento do público.

HEART significa:

  • Happiness: felicidade
  • Engagement: engajamento
  • Adoption: adoção 
  • Retention: retenção 
  • Task success: sucesso nas tarefas

HEART, em inglês, também quer dizer “coração”. É um lembrete para as empresas focarem seus produtos ou serviços no que importa para o público: a experiência do usuário. 

Leia também: Teste A/B: veja o que é e como funciona na prática

 

É importante ter o framework HEART na concepção de projetos. (Foto via Freepik)

As métricas de UX

Em cada um desses cinco itens do framework HEART existem métricas específicas para analisar a UX.

Felicidade

Este item mede a satisfação do usuário. Em um aplicativo, por exemplo, é a nota de avaliação que dá a ele. Outras pesquisas podem ser feitas para medir a felicidade, como o NPS (net promoter score), que define em uma escala até 10 quanto o indivíduo recomendaria um produto ou serviço a alguém. 

Engajamento

Aqui é medida a interação do usuário, tanto no sentido de regularidade quanto de intensidade. Pode avaliar desde as atividades mais gerais, como a frequência de abertura de um app, até mensurar eventos específicos, como a execução de determinada funcionalidade no aplicativo.

Métricas adequadas neste caso seriam o número de acessos em certo período de tempo, número de ações feitas, entre outras. Se existe, por exemplo, uma função ou página importante no seu site e pouca gente a vê, pode haver aí um problema de usabilidade.

Adoção 

O que se mede aqui é a adoção por novos usuários ao produto ou serviço, ou ainda a adoção de antigos usuários a novas versões da ferramenta. Analisa-se, então, a taxa de crescimento de clientes, o número de novos usuários, a porcentagem de atualizações, o número de ações feitas por novos usuários etc.

Retenção 

Comentamos em outras ocasiões que se deve continuar vendendo para os clientes conquistados. Quanto maior a capacidade de retenção da empresa, melhor para o negócio.

Estamos falando principalmente de acompanhar o número de usuários ativos, a taxa de evasão (churn rate) e o valor vitalício de cliente.

Sucesso nas tarefas

Este é o item do framework HEART que procura avaliar especificamente a usabilidade na experiência do usuário. 

Podem ser medidos o tempo de execução de tarefas, o percentual de tarefas completadas com sucesso (como o preenchimento de um formulário), erros encontrados no processo, entre outros aspectos, além de coletar opiniões abertas diretamente dos consumidores.

Leia também: KPIs e OKRs: como definir e acompanhar indicadores de sucesso

Usando o framework HEART

Para colocar o framework HEART em prática, em cada um dos cinco itens seu time deve definir objetivos, sinais e métricas.

  • Objetivos: são metas claras do que se considera sucesso em UX. Por exemplo, você quer que mais pessoas usem a ferramenta ou que os atuais usuários a utilizem com maior frequência? Quanto mais específico o objetivo, mais eficiente será o desenvolvimento da solução. 
  • Sinais: são medidas mais gerais, ou sintomas, da evolução da experiência do usuário. Por exemplo, um sintoma do maior engajamento com um aplicativo é o público passar mais tempo nele.
  • Métricas: são medidas precisas de desempenho. Quantificam aspectos importantes da experiência do usuário, como cliques em determinada tarefa essencial do produto.

Viu como é prático ter indicadores focados na experiência do usuário? Se tiver alguma dúvida sobre os conceitos abordados neste artigo, consulte nosso glossário com 127 Termos de Marketing para baixar e fique por dentro de todas as definições.


Content Creator

Estúdio NSC Branded Content

Tenha uma marca inesquecível! Comece agora
Sucesso! Sua mensagem foi enviada.
Ops! Nós tivemos um problema mensagem não enviada.
Negócios SC NSC Comunicação linkedin facebook infograico