logo Negócios SC
Acelere suas vendas
Tecnologia

10 superdicas de como atrair clientes para baixar seu aplicativo

01/03/2019

O mercado de aplicativos se transformou rapidamente em um mar de oportunidades de negócio. No mundo todo, em 2018 o setor movimentou 91,2 bilhões de dólares, segundo relatório global da Newzoo. 

A perspectiva para os próximos anos é de crescimento contínuo. Estima-se que as app stores gerem 139,6 bilhões de dólares até 2021, em uma economia estimulada principalmente pelo uso cada vez maior de smartphones. 

Essa alta também pode ser vista no cenário brasileiro. Ainda de acordo com a Newzoo, o Brasil é o quinto maior país em número de usuários de smartphones e a pesquisa TIC Domicílios 2017 revelou que 49% dos brasileiros já acessam a internet só pelo telefone celular. 

Mas esse é também um mercado bastante competitivo. O site Statista aponta a existência de 2,1 milhões de aplicativos na Google Play Store e 2,0 milhões na Apple App Store, as duas maiores lojas virtuais de apps. Isso significa que sua empresa precisará de um esforço extra para se destacar e conseguir os tão sonhados downloads, seja o aplicativo um complemento do seu negócio, seja ele o próprio negócio. 

A boa notícia é que neste artigo ajudaremos você e daremos dez dicas de como atrair clientes para baixar seu aplicativo. Vamos lá?

Leia também: Como melhorar a taxa de conversão de sites

1. Foque em ASO (app store optimization)

Para seu aplicativo ser baixado, primeiramente ele precisa ser encontrado. Portanto, da mesma forma que search engine optimization contribui para suas páginas serem encontradas, a app store optimization faz essa função pelos apps.

Considerando as duas principais app stores mundiais, os elementos que favorecem seu ranqueamento nas buscas e descobertas espontâneas são:

  • Google Play Store e Apple App Store: downloads, inicializações do app, número e valor das avaliações de usuários, relevância das palavras-chave, país;
  • Só na Google Play Store: retenção, prova social e backlinks;
  • Só na Apple App Store: faturamento (quando o app é pago), atualizações.

Vejamos então como funciona cada um desses elementos:

Downloads: tanto o número total quanto “picos” de downloads representam o interesse dos usuários por determinado aplicativo em uma app store, que os colocará em destaque, chamando a atenção de ainda mais pessoas;

Inicializações do app: para as app stores, aplicativos ociosos são ruins porque reduzem a percepção de valor do serviço da loja. Aplicações mais usadas têm maior peso nos resultados e sugestões;

Número e valor das avaliações de usuários: outro fator que indica a popularidade de um aplicativo, quando as avaliações são positivas. Estas também passam mais segurança a novos usuários para baixarem o produto;

Relevância das palavras-chave: o nome, a descrição e as tags corretas são essenciais na hora de alguém encontrar seu app;

Vale anotar: Complemente o nome do aplicativo com alguma função relacionada a ele, como até um dos editores de fotos mais populares do mundo faz, o Adobe Photoshop Express: Editor de fotos Colagens. Capriche também nas primeiras linhas da descrição do produto, pois a maior parte fica oculta sob o “ler mais”.

País: o aumento de downloads em determinada região, como Sul ou Sudeste no Brasil, pode levar o aplicativo a ser destaque nacional e impulsionar os acessos de outras regiões;

Retenção: isso se refere à proporção de usuários que continuam usando o aplicativo, sem desinstalá-lo;

Prova social e backlinks: são as menções e recomendações de terceiros em sites, blogs e redes sociais, similar à estratégia de link building em SEO;

Faturamento: outro indício para a app store de que a aplicação tem bom engajamento, portanto vale impulsionar seu uso;

Atualizações: aplicativos atualizados tendem a gerar uma melhor experiência para o usuário e permitem descrições na app store com novas palavras-chave e vantagens para o público.

Adiante, veremos algumas ações necessárias tanto para atrair clientes quanto para contribuir com os fatores de ASO descritos acima. Um dos principais é o design e a usabilidade do aplicativo.

2. Cuide do design e da usabilidade

Outro fator que influencia bastante o usuário a baixar ou não o app é a apresentação visual. Embora não conte para ASO, o ícone e as imagens em destaque na loja virtual são capazes de aumentar o número de downloads. 

O ícone deve ser facilmente identificável e relacionado à função do aplicativo. Antes do lançamento, vale fazer um benchmarking de mercado para ver as tendências de criação desse elemento e evitar uma cópia não intencional. 

Já as imagens em destaque devem ser o mais claras e diretas possível, ser fiéis a como o aplicativo aparece para o usuário e destacar as principais funcionalidades. Uma dica é exibir um vídeo com um passo a passo das principais funções. 

Mas de nada adianta essa apresentação ser impecável se a experiência do usuário for insatisfatória depois da instalação. Por dentro, o visual deve ter o mesmo cuidado. Portanto, faça testes no maior número de dispositivos para evitar que nenhum menu, texto, imagem ou botão apareça fora de lugar, já que o tamanho das telas costuma variar. 

E vale pensar na usabilidade como um todo, além das questões de layout e de “encurtar caminhos” entre o objetivo e a execução de tarefas na aplicação. Um relatório da AppsFlyer mostra que uma média de 30% de todos os aplicativos são desinstalados, dado preocupante para desenvolvedores, e essa taxa chega a 51% na Google Play Store brasileira. 

De acordo com uma compilação da DCI, estes são os principais motivos para se desinstalar um aplicativo:

  • 71% dos usuários desinstalam por excesso de notificações;
  • 62% desinstalam por causa de bugs ou travamentos;
  • 50,6% desinstalam se o aplicativo ocupa muito espaço na memória;
  • 29,6% desinstalam por riscos à segurança e à privacidade;
  • 20% desinstalam caso haja um alto consumo de dados.

É claro que erros de desenvolvimento acontecem e fazem parte do processo de crescimento. O essencial é corrigi-los o mais cedo possível, enquanto a base de usuários é menor, e sempre dar atenção às avaliações do público, atualizando o app.

3. Comece com o app gratuito

Depois de uma longa etapa de desenvolvimento e testes, é natural que você já queira um retorno financeiro do investimento. No entanto, para poder vender, antes é necessário um bom número de downloads e de avaliações positivas pelo público.

Isso só é possível com um app gratuito. Afinal, entre dois aplicativos desconhecidos e com funções similares, qual você testaria primeiro: o grátis ou o pago?

Nesse primeiro momento, o fundamental é despertar interesse e reconhecimento na app store. E existem outras formas de monetizar o negócio:

  • Freemium: o app é grátis para baixar, mas oferece compras internas em troca de mais recursos;
  • Versão básica x avançada: outra modalidade é ter dois aplicativos separados, um com funções básicas e outro, pago, com todas as funcionalidades;
  • Assinaturas: dentro de um só aplicativo também é possível ter um serviço de assinatura para acesso a funções avançadas, como o Evernote;
  • Anúncios: seu app pode exibir anúncios e com isso gerar uma renda extra, apenas tenha cuidado para que isso não prejudique a experiência do usuário.

Leia também: Como vender pela internet: dicas essenciais

4. Faça testes A/B

Do mesmo modo que você faz testes em landing pages, artigos de blog, posts em redes sociais e outros formatos para otimizar os resultados da comunicação, a apresentação do aplicativo deve ser constantemente testada para aumentar a conversão. 

A Google Play Store é a mais completa nesse sentido, pois permite a realização de testes A/B com toda a apresentação do aplicativo — título, descrição, imagens… A solução para isso está em Experiments With Google

A Apple App Store, por outro lado, não permite esse tipo de teste de exibição. Em apps para iOS os comparativos podem ser feitos nas páginas que levam à loja virtual, como ajustes nas chamadas para ação e na ordem das informações, ou diretamente dentro do app, com ferramentas como Taplytics

A Windows Store, terceira maior app store do mercado, é um caso semelhante à Apple e oferece apenas testes internos por meio do Partner Center.

5. Crie um site, landing page ou blog dedicado

Dependendo do seu modelo de negócio com o aplicativo, um desses formatos deve ser usado para aumentar a encontrabilidade do seu produto com a ajuda de SEO e impulsionar os downloads. 

A Rappi, por exemplo, oferece um amplo serviço de entregas e necessita de uma plataforma virtual mais completa, indicando o link para baixar o aplicativo móvel no rodapé da página. Ou talvez uma landing page como a do Waze seja mais adequada ao seu modelo, com as opções de download em destaque na parte superior e algumas vantagens para o usuário. Já o Guiabolso é apoiado por um blog de finanças. 

Seja qual for o modelo escolhido, é fundamental criar meios de levar o público até a app store. Isso nos remete à próxima dica.

6. Divulgue constantemente

A divulgação do aplicativo deve ir muito além do período de lançamento. Para estar sempre no topo da app store, é preciso manter-se na mente do público. 

Toda oportunidade de promoção merece ser aproveitada: da assinatura de e-mail com link para a loja virtual, passando pelas redes sociais, outros canais digitais da empresa, buscas pagas até chegar às mídias de massa, a comunicação constante é uma das chaves para o sucesso do aplicativo. 

Sim, vale investir em meios off-line como o jornal e a televisão na hora de divulgar seu app, justamente porque são capazes de alcançar um público maior e, melhor ainda, o público certo. Basta deixar claro em quais app stores o produto está disponível e como baixá-lo. 

Leia também: Como fazer um anúncio e quais os principais meios de divulgação

7. Faça ações de ativação

Falando em off-line, a participação em eventos com ações de ativação é uma ótima forma de apresentar em primeira mão o aplicativo ao público-alvo. Como já vimos em outro artigo, 85% dos consumidores se sentem mais confiantes para uma aquisição depois de participar de uma experiência da marca. 

Esse tipo de ação é mais eficaz quando há algum benefício em instalar o app na hora, como a distribuição de cortesias ou cupons promocionais. Vale lembrar que a ativação precisa ter a identificação da marca e a equipe deve estar treinada para tirar as dúvidas do público.

8. Procure provas sociais

Além do impacto direto em ASO, a prova social contribui para gerar tráfego qualificado à página do aplicativo na loja virtual. 

Essa prova social pode vir na forma de cobertura em mídias de massa, resenhas em sites e blogs especializados, divulgação por influenciadores, entre outras. Durante o lançamento e nas principais atualizações é interessante enviar releases das novidades para a imprensa, fechar parcerias com influenciadores e, melhor, ter um canal de branded content como os oferecidos pelo Estúdio NSC para levar seu conteúdo relevante ao grande público.

9. Continue estimulando engajamento e avaliações

Já falamos que a comunicação ajuda a manter um fluxo constante de downloads, mas há também ações dentro do próprio aplicativo que contribuem para a app store optimization e, por consequência, geram mais downloads. 

Para fomentar o engajamento e lembrar os usuários de usar o app, podem ser usadas notificações relevantes de atividades ou e-mails de “o que você perdeu”, quando cabível. “Relevantes” é a palavra-chave aqui, pois se lembre de que o excesso de notificações pode levar à desinstalação. 

Também não deixe de estimular as avaliações por novos usuários. Recomenda-se que esse estímulo ocorra entre a décima e a décima quinta sessão, após o cliente completar uma tarefa satisfatória. Esse é o momento em que ele está mais propício a dar uma avaliação positiva.

10. Atualize o app com frequência

Esta última dica pode parecer redundante a essa altura, porém consideramos necessário frisartal ponto. Além de desempenhar um papel em ASO e gerar conteúdo para divulgação e prova social, o site de Neil Patel descobriu outras vantagens de lançar uma atualização a cada duas ou três semanas:

  • A Apple App Store adiciona o aplicativo ao catálogo mais rapidamente;
  • Os usuários criam o hábito de abrir o app com mais frequência;
  • O processo de desenvolvimento fica mais dinâmico e melhora a experiência do usuário.

Ou seja: o desenvolvimento de um aplicativo nunca pode parar.

Conclusão

Vimos que o mercado de aplicativos é bilionário, com ótimas perspectivas de crescimento para os próximos anos. Essa corrida pelo ouro, é claro, atrairá ainda mais concorrência ao setor. 

Para se destacar nas app stores e gerar mais downloads, neste artigo sugerimos dez dicas essenciais:

  1. Foque em ASO (app store optimization)
  2. Cuide do design e da usabilidade
  3. Comece com o app gratuito
  4. Faça testes A/B
  5. Crie um site, landing page ou blog dedicado
  6. Divulgue constantemente
  7. Faça ações de ativação
  8. Procure provas sociais
  9. Continue estimulando engajamento e avaliações
  10. Atualize o app com frequência

Tem alguma dúvida sobre este assunto ou sobre como sua empresa pode vender mais? Entre em contato e solicite mais informações à nossa equipe de consultores.


Content Creator

Estúdio NSC Branded Content

Veja como deixar sua marca na memória do consumidor Conheça o Estúdio NSC
Sucesso! Sua mensagem foi enviada.
Ops! Nós tivemos um problema mensagem não enviada.
Negócios SC NSC Comunicação linkedin facebook infograico