logo Negócios SC
Simule sua Campanha
Tecnologia

Inteligência artificial e o futuro do marketing da sua empresa

03/05/2019

Quando se pensa em inteligência artificial, logo vem à mente residências autogerenciáveis, estradas tomadas por carros que se dirigem sozinhos e computadores capazes de superar a mente humana. De uma forma ou de outra, tudo isso já existe, embora em uma realidade distante do nosso cotidiano.

Mas há uma inteligência artificial muito mais próxima e mais presente em nossas vidas. Ela inclusive, conduzirá o futuro do marketing e sua empresa deve estar atenta a essa transformação.

Leia também: Descubra as startups catarinenses que ajudam você a vender mais

Entendendo o conceito de inteligência artificial

Inteligência artificial” ou “artificial intelligence (AI)” é um termo cunhado por John McCarthy nos anos 1950, que definia como “a ciência e a engenharia de produzir máquinas inteligentes”. Essa inteligência estaria no comportamento que reproduzisse uma ação considerada inteligente de um ser humano.

Hoje, a mera reprodução de comportamento não explica todo o potencial da inteligência artificial, capaz de perceber o contexto e agir de forma a potencializar as chances de sucesso melhor que qualquer humano. Ela lida com uma quantidade de informações muito maior, calcula as possibilidades mais rapidamente e no geral é mais efetiva na entrega de resultados.

Para entender melhor esse conceito, vamos definir outros termos relacionados:

Big data:

É um grande volume de dados, usado como base para a tomada de decisões pela inteligência virtual.

Análise de dados:

É o processo de selecionar e interpretar os dados relevantes para se chegar à solução de uma questão definida. É o que refina e dá sentido ao big data.

Inteligência artificial:

É a tecnologia capaz de processar enormes quantidades de informações, interpretá-los e definir a melhor solução possível para um objetivo. Sua atuação funciona à base de uma programação prévia, um banco de dados para orientar as ações futuras.

Machine learning:

O aprendizado da máquina permite à inteligência virtual interpretar também novas informações e se adaptar. Por exemplo, uma câmera com inteligência virtual pode ser programada para detectar uma face específica entre bilhões de pessoas, mas isso não garante que essa máquina saiba que se trata de um rosto humano. Com o passar do tempo e certa quantidade de interações em machine learning, como os CAPTCHAS em sites, a câmera passaria a diferenciar uma face de uma planta ou de uma cadeira.

Deep learning:

É uma diferença sutil, mas uma máquina com deep learning, aprendizado mais profundo de machine learning, é capaz de reconhecer quantos rostos há em uma imagem, mesmo que nunca as tenha “visto”, e identificar quem são essas pessoas — como faz o Facebook quando você posta uma foto com alguém. E mais: pode ainda interpretar como elas estão se sentindo.

Quer ficar por dentro do vocabulário de marketing digital? Confira nosso e-book Tudo sobre Marketing: 127 termos essenciais com definições.

Tudo Sobre MKT

Como a inteligência artificial impacta o marketing da sua empresa

Em resumo, a inteligência artificial, especialmente com machine learning, permite processar e analisar todos os seus dados de marketing e vendas para encontrar as melhores soluções para seu negócio. Ela otimiza as funções que desempenha, com redução de tempo para a tomada de decisões e maior efetividade nelas. Além de trazer um maior retorno, também reduz gastos em certos casos.

O melhor é que sua empresa não precisa ter um supercomputador para trabalhar com inteligência artificial. Afinal, muitas soluções em AI já estão disponíveis no mercado.

E como isso se traduz na prática para o seu contexto?

1. Melhor conhecimento de mercado

Lidar com big data e inteligência artificial requer conhecimentos específicos e tempo. Portanto, internalizar esse processamento de dados requer um grande investimento de recursos, mas existem empresas que facilitam o acesso a informações qualificadas do público-alvo, da concorrência e de perspectivas de mercado. Esse volume de dados já analisados permite uma atitude não só responsiva, mas também preditiva de atuação.

2. E-commerce personalizado

Uma das aplicações mais populares de machine learning são as indicações personalizadas em lojas virtuais como a Amazon. Mais que entregar sugestões para um perfil de público, a entrega é muito mais exata porque responde aos interesses de cada usuário e antecipa o que mais ele poderá gostar.

3. Entrega de conteúdo específico

Assim como produtos, conteúdos podem ser entregues com base na análise de comportamento dos usuários. E também antecipando interesses: como ilustração, a loja de departamentos Target ficou famosa ainda em 2012 por enviar conteúdos sobre gravidez às suas clientes antes mesmo de as famílias saberem da gestação, com base em padrões de compra de outros produtos, como suplementos vitamínicos.

4. Precisão nas buscas on-line

Por trás de cada pesquisa on-line há anos de estudo comportamental, sendo que o próprio comportamento muda com o tempo. Portanto, as regras para uma boa estratégia de SEO estão em constante evolução, enquanto os algoritmos evoluem quanto mais aprendem sobre os usuários.

5. Reconhecimento de imagens

Cuidar com a descrição e as tags de imagens é um dos 35 itens indispensáveis que descrevemos no e-book Tenha um Site de Sucesso. No futuro, esse detalhe será ainda mais relevante quando a busca por imagens, em vez de palavras-chave, se tornar popular. Por exemplo, uma pessoa poderá apontar a câmera do celular para uma blusa que achou interessante na rua e a inteligência artificial indicar diretamente a loja virtual em que pode ser comprada.

6. Precificação ajustada em tempo real

Alguns modelos de negócios permitem o ajuste de preço respondendo à demanda, como Uber e Lyft, ou fornecem descontos baseados no comportamento do usuário, como sites de hospedagem e passagens aéreas. Isso permite criar ofertas personalizadas, conforme o nível de interesse da pessoa. A inteligência artificial ainda ajuda proprietários no Airbnb a definirem o melhor preço de seus imóveis com o Smart Pricing.

7. Mídia display no Google e mídia programática

Mesmo com toda a facilidade da mídia programática, a função de real-time bidding exige dedicação e tempo. Com a inteligência artificial isso também é otimizado e a máquina em breve controlará toda a parte de execução de campanhas. O mesmo pode ser dito da mídia display no Google, com o recurso Lances Inteligentes.

8. Textos mais efetivos

A criatividade é a última fronteira da inteligência virtual. Por enquanto, está dando os primeiros passos em produção textual, mas já é capaz de criar assuntos de e-mail irresistíveis por conta própria com ferramentas como o Phrasee (disponível em inglês).

Planeje suas campanhas com inteligência

A NSC possui uma ferramenta própria de inteligência virtual para sua empresa fazer cada vez mais parte do futuro do marketing. Nosso simulador exclusivo baseia-se em décadas de experiência de mercado e cases de milhares de anunciantes para sugerir a melhor estratégia de veiculação de acordo com seu público-alvo, objetivo e orçamento.

Faça aqui uma simulação gratuita.

 


Content Creator

Estúdio NSC Branded Content

Tenha uma marca inesquecível! Comece agora
Sucesso! Sua mensagem foi enviada.
Ops! Nós tivemos um problema mensagem não enviada.
Negócios SC NSC Comunicação linkedin facebook infograico