logo Negócios SC
Simule sua Campanha

voltar

Negócios SC

Negócios SC

Indústria

Dados do Comércio, Indústria e Serviços em Santa Catarina

21/01/2022

A economia catarinense apresentou alguns bons resultados no fim de 2021, mesmo enfrentando o impacto da inflação no Brasil.

A Fecomércio SC mostra, por exemplo, melhoras nos indicadores de intenção de consumo das famílias (+1%) e confiança do empresário do comércio (+11%) em dezembro, na comparação com novembro. Por outro lado, o endividamento e inadimplência das famílias no Estado também subiu (+2%).

Essa gangorra de pontos altos e baixos pode ser vista quando analisamos mais profundamente os setores de comércio, indústria e serviços com os dados mais recentes. Acompanhe os detalhes a seguir e veja o panorama completo.

O comércio em Santa Catarina

No segundo semestre de 2021, a alta dos preços no comércio agravou-se e reduziu o poder de compra do consumidor. Diante disso, apesar do aumento da receita no varejo catarinense de 12,2% em novembro do ano passado frente ao mesmo mês de 2020, de acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio realizada pelo IBGE, o volume de vendas tem passado por sucessivas quedas.

Em relação ao volume de vendas no varejo restrito, por exemplo, houve um recuo de 4,4% na comparação entre novembro de 2021 e novembro de 2020. Já o acumulado de janeiro a novembro de 2021, ante o mesmo período do ano anterior, teve ligeira alta de 1,9%, igual à média nacional. No entanto, esse índice era de 3,7% ainda em setembro.

Enquanto isso, o varejo ampliado em Santa Catarina, que inclui todos os bens de consumo e também automóveis e materiais de construção, teve um desempenho melhor. Houve um crescimento de 2,4% em novembro de 2021 frente ao mesmo mês do ano anterior e de 9,3% no acumulado do ano, ainda na comparação com 2020.

Vale destacar que os setores de automóveis e materiais de construção estão entre os que mais cresceram no último ano, liderando a alta na arrecadação do Estado.

Leia também: Santa Catarina tem saldo de 138 mil novas empresas em 2021

Comércio exterior tem crescimento recorde

Enquanto o comércio interno tem apresentado altas e baixas, as exportações de Santa Catarina atravessam um momento único. Em 2021, o comércio internacional do Estado atingiu o maior valor da série histórica iniciada em 1997. Os dados são do Ministério da Economia, avaliados pelo Observatório FIESC.

No acumulado do ano, as exportações catarinenses alcançaram a marca de 10,29 bilhões de dólares. Isso representa uma alta de 26,6% em relação a 2020.

Carnes de aves e suína foram os principais produtos exportados por Santa Catarina, movimentando 2,9 bilhões de dólares em 2021. 

Por outro lado, as importações pelo Estado também bateram recorde. Foram importados 24,9 bilhões de dólares em 2021, ou 54,9% a mais do que no ano anterior.

Essa elevação pode ser explicada sobretudo pela maior demanda da indústria catarinense no período, que necessita de itens como cobre refinado e revestimentos de ferros laminados, e a maior necessidade de importação de automóveis com a redução da produção nacional. Após a saída da Ford do Brasil, por exemplo, Argentina e Uruguai aumentaram as vendas para Santa Catarina.

Exportações de Santa Catarina atravessam um momento único. (Foto via freepik).

Leia também: Mercado náutico catarinense cresceu na pandemia

Indústria catarinense volta a aumentar a produção

Depois de dois meses em queda, a produção industrial catarinense voltou a crescer em novembro de 2021.

Em setembro e outubro foram registrados recuos de 1,2% e 5%, respectivamente, na comparação com o mês imediatamente anterior. Já em novembro viu-se um crescimento de 5%. A média nacional ficou em -0,2% no mês. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal, do IBGE.

Em 2021, a indústria catarinense ainda teve o segundo maior saldo positivo de empregos do setor no Brasil. Entre janeiro e novembro, o Estado teve 69.654 novas vagas, ficando à frente das indústrias de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, por exemplo. Só ficou atrás de São Paulo, que acumulou um saldo positivo de 135.531 novos postos de trabalho no período.

Contudo, novembro foi marcado pelo fechamento de vagas especialmente em três setores: têxtil, confecção, couro e calçados (-710 vagas no mês), equipamentos elétricos (-227 vagas) e madeira e móveis (-167 vagas). Os cortes estão relacionados à queda da produção nos meses anteriores, em que pese a alta dos preços e a dificuldade de encontrar certas matérias-primas.

Leia também: Setor de móveis e madeira cresce em SC, mas vê desafios

Dados do setor de serviços superam o pré-pandemia

No setor de serviços, o IBGE avalia cinco grupos de atividades em nível nacional e em cada estado. São eles: transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio; serviços prestados às famílias; serviços de informação e comunicação; serviços profissionais, administrativos e complementares; e outros serviços.

Todos tiveram crescimento em novembro de 2021 em Santa Catarina.

Com isso, o volume de serviços no Estado teve alta de 11,5% frente a novembro de 2020, além de 15,3% na comparação com o nível pré-pandemia.

No acumulado entre janeiro e novembro de 2021, o setor de serviços no Estado teve altas de 14,9% em volume de vendas e de 18,2% em receita nominal na comparação com o mesmo período do ano anterior. Enquanto isso, as médias nacionais ficaram em 10,9% e 13,9%, respectivamente.

O cenário em 2022 é bastante desafiador, mas Santa Catarina deve continuar pendendo para o lado positivo, como mostram os dados de 2021.

Acompanhe outros indicadores da economia catarinense em Conheça SC.


Negócios SC

Negócios SC


Quer acessar mais dados relevantes do mercado?
Confira nossa seção de pesquisas
Clique aqui
Sucesso! Sua mensagem foi enviada.
Ops! Nós tivemos um problema mensagem não enviada.
Negócios SC NSC Comunicação linkedin facebook youtube infograico