logo Negócios SC
Simule sua Campanha
Vendas

Varejo físico e e-commerce: colocando duas esferas para conversar

31/05/2019

Sua empresa já possui uma loja física e agora deseja vender mais também com e-commerce (loja virtual)? Fazer essa integração entre as vendas on-line e off-line no varejo nem sempre é fácil, mas não é impossível. É, inclusive, muito necessária.

Até a gigante do comércio virtual Amazon sabe da importância da experiência do varejo físico para a construção de uma marca cada vez mais forte. As lojas Amazon Go são mais uma prova de que a ascensão do e-commerce não anula o PDV presencial, apenas demanda um foco maior na experiência do cliente.

Veja a seguir como é possível colocar essas duas esferas do varejo para conversar.

Integrando varejo físico e e-commerce

O conceito essencial por trás dessa integração é oferecer maior praticidade ao consumidor, desde as menores interações com a marca até o pós-venda e fidelização do cliente. Como veremos, as novas tecnologias para o varejo desempenham um importante papel nesse sentido.

Leia também: 5 respostas sobre o novo marketing para o varejo

Para integrar o varejo físico ao e-commerce deve-se ter uma postura multicanal. (Foto de Square via Unsplash)

1. Vendas em redes sociais

Uma das maiores tendências para o e-commerce é a venda pelas redes sociais. Afinal, quer praticidade maior para o consumidor que poder comprar produtos diretamente de um anúncio ou até mesmo de um post orgânico?

Facebook e Instagram estão transformando essa opção em um modelo de vendas interessante para complementar a loja virtual própria ou o marketplace em que sua marca está. Mas outras redes sociais, como o Pinterest, merecem estar no seu radar de possíveis PDVs digitais.

2. Compras multicanais

Agora, digamos que o consumidor tenha visto seu anúncio no Facebook e queira continuar a compra no site, para ver mais detalhes, e retirar o produto na loja com mais rapidez. Sua empresa está pronta para isso?

Pois é essa experiência sem atritos entre canais que o público espera, seja vindo do e-commerce para a loja física, seja da loja física para o e-commerce.

Sim, a jornada do consumidor deve estar pronta para ir com eficiência do off-line para o on-line. Aliás, o varejo físico, quando bem executado, reforça a marca também no ambiente virtual. A Samsung, por exemplo, tem investido em lojas físicas em um período de queda no faturamento não para necessariamente vender mais nesses PDVs, mas para criar demanda em quaisquer de seus canais de vendas por meio de um contato mais próximo com o consumidor.

O maior desafio nesse caso é ter uma plataforma que integre todos os canais, para que um cliente não tenha de recomeçar a compra ao ir de um canal para outro, e contar com uma logística eficiente de transporte de produtos.

3. Tornando o digital mais palpável

Uma das vantagens do varejo físico sobre o e-commerce é a possibilidade de o consumidor conferir o produto na prática. No entanto, novas tecnologias e serviços de envio de produtos para teste estão tornando o digital mais palpável.

No campo tecnológico, ferramentas que vão desde simulações básicas até a realidade aumentada têm sido fundamentais para impulsionar as vendas em lojas virtuais. Poder simular como ficaria um óculos, uma peça de roupa, um móvel em casa e tantos outros produtos dá mais segurança ao comprador. Com essa segurança, aumenta a confiança na decisão de compra.

Algumas empresas têm apostado também em permitir ao cliente escolher virtualmente um kit de produtos para teste. Ele então recebe esses produtos e tem alguns dias para decidir sobre a opção favorita e enviar as demais de volta.

4. Tecnologia para melhorar a experiência on e off

Daqui para a frente, será cada vez mais difícil falar de uma experiência puramente off-line no varejo. Assim como o digital torna-se mais palpável, a loja física será cada vez mais tecnológica. O resultado é um rompimento de barreiras entre essas duas esferas, aprimorando a experiência do consumidor.

Na loja física, a realidade aumentada pelo celular é o futuro das compras. Em departamentos de vestuário, aplicativos servirão como provadores virtuais, simulando como ficariam as roupas em tempo real. Mas se isso parece um sonho distante para sua empresa, pode começar com QR codes nas etiquetas de produtos e nos mostruários para oferecer informações relevantes ao público e que ajudem nas vendas.

Inclusive, seu e-commerce pode servir de base de conteúdo para expandir as informações sobre produtos na loja física.

Já no ambiente virtual, a capacidade de personalização de ofertas e sugestões deve ser prioridade para conquistar o público. Segundo uma pesquisa da RedPoint, 63% das pessoas esperam ser reconhecidas como indivíduos e receber ofertas de acordo com suas atividades on-line. Um estudo da Salesforce ainda revela que, para o consumidor, a customização é essencial na decisão de compra.

E como conseguir um alto nível de personalização de ofertas no e-commerce? Com a inteligência artificial.

Leve sua marca a um novo patamar

Agora que você já sabe algumas práticas importantes para integrar o varejo físico ao e-commerce, é hora de dar o próximo passo para turbinar ainda mais suas vendas.

A comunicação é o que tornará sua marca conhecida e aumentará o número de visitantes em suas lojas físicas e virtuais. Então quer saber como é possível fazer uma comunicação de impacto e ao alcance do seu negócio? Veja como a NSC pode ajudar você.


Content Creator

Estúdio NSC Branded Content

Tenha uma marca inesquecível! Comece agora
Sucesso! Sua mensagem foi enviada.
Ops! Nós tivemos um problema mensagem não enviada.
Negócios SC NSC Comunicação linkedin facebook infograico