logo Negócios SC
Simule sua Campanha
Comunicação

Como fazer iluminação de vídeos para web e comerciais de TV

01/07/2019

Como produzir vídeos de qualidade?

Essa pergunta pode ser respondida sob vários aspectos e já reunimos aqui no blog alguns conteúdos sobre produção visual para aprimorar seus anúncios de televisão e campanhas de vídeo marketing on-line. Um bom passo a passo antes de gravar seria:

Com as mãos na massa, surge o desafio técnico específico que vamos abordar neste artigo: como fazer a iluminação de vídeos. Vamos lá?

Equipamentos de iluminação necessários

Antes de falarmos sobre técnicas de iluminação, vamos repassar os equipamentos necessários para iluminar um vídeo em estúdio ou mesmo ao ar livre.

Eles são relativamente baratos e valem o investimento se marketing de vídeo é importante para sua estratégia de comunicação. É claro, com criatividade e alguns truques é possível improvisar, como mostraremos a seguir. E ainda é possível alugar esses equipamentos com empresas especializadas.

Leia também: Por que é importante investir em comercial de TV [em dados]

Atrás: tripé de iluminação com softbox. À frente: luz principal com sombrinha rebatedora. (Foto de Luis Quintero via Pexels.)

Fundo infinito (R$ 180*)

Filmar em ambientes fechados que não sejam um estúdio, como o escritório da sua empresa, exige cuidados especiais. A movimentação de pessoas no fundo de cena e a interferência de fontes luminosas não intencionais podem afetar a qualidade do vídeo e distrair o espectador.

Uma forma de resolver isso é com um painel de fundo infinito. Nada mais é do que um tripé alto suportando um tecido em variadas opções de cores, que vai até o chão e deixa o fundo da imagem contínuo. Na sua ausência, uma parede lisa de cor neutra pode servir.

Para quem deseja trabalhar com fundos digitais na edição, vale investir também em um tecido verde ou azul para chroma key.

Tripé de iluminação (R$ 70 cada um)

A iluminação de três pontos que veremos adiante requer três tripés que suportarão as lâmpadas e softboxes ou sombrinhas.

Lâmpadas quentes e frias (R$ 95 cada uma)

Lâmpadas podem ter diferentes temperaturas, que são usadas para estéticas próprias. As mais frias se aproximam do branco, dando um ar mais neutro à produção. Já as mais quentes, a partir do amarelo, trazem um clima mais aconchegante e de proximidade ao ambiente.

Não tem lâmpadas específicas de estúdio? Tente usar a luz da rua no começo da manhã ou no final da tarde, conhecidas como as horas douradas, ou improvise equipamentos cotidianos como abajures e luminárias. O importante é ser consistente no uso das temperaturas e não misturá-las na gravação, ou o contraste entre elas será visível.

Softbox ou sombrinha (R$ 90 cada um ou R$ 150 kit com duas)

Uma regra importante da iluminação de vídeos é não direcionar a lâmpada diretamente ao que está sendo filmado. Isso gera reflexos muito intensos na pele ou em outras superfícies.

O ideal é usar uma luz indireta ou filtrada por material apropriado. Nesse sentido, um softbox pode ser acoplado ao tripé da lâmpada e funcionar como filtro de iluminação.

Outra opção é utilizar uma sombrinha difusora ou rebatedora, com a luz apontada na direção oposta à cena. A diferença é que na difusora a luz passa através dela, enquanto na rebatedora ela é refletida no equipamento para iluminar a cena com intensidade mais bem direcionada.

Rebatedor (R$ 70 kit com cinco)

Dependendo das condições do cenário e do número de pessoas em cena, podem ser necessários mais rebatedores. Eles redirecionam a luz para evitar sombras drásticas na filmagem. Em gravações ao ar livre, com uma boa iluminação do sol, podem até ser usados como luz de preenchimento.

Está com o orçamento apertado? Tente utilizar outro material com reflexão suave, como uma lâmina de isopor.

Leia também: Quanto custa um comercial na TV aberta e como anunciar

Fundo infinito de papel sendo montado, com luz primária e de preenchimento em sombrinhas. (Foto de Rene Asmussen via Pexels.)

Iluminação de três pontos

De um modo geral, o objetivo da iluminação de vídeos é distribuir a luz de maneira uniforme, sem áreas exageradamente claras ou escuras. Quanto a isso, falamos de uma estética mais comercial, didática ou jornalística, já que iluminar para cinema é outra história.

Mas vamos focar então na regra básica para quaisquer casos: a iluminação de três pontos. Como seu nome revela, essa técnica se baseia em direcionar à cena três pontos de luz: principal, de preenchimento e de fundo.

Luz principal

É a luz que fica mais à frente do objeto ou ser que esteja sendo filmado. Sua função é servir de fonte primária de iluminação, pela qual é baseada a posição das demais.

Ela sozinha cria um grande destaque em primeiro plano e oculta o fundo em sombras, também perceptíveis nos contornos da face, como ao redor do nariz e dos olhos.

Luz de preenchimento

Situada também à frente, ela complementa a luz principal para dar um ar mais natural ao que estiver em destaque. Ela reduz as sombras e o resultado é um equilíbrio maior da iluminação.

A distribuição comum da luz principal e da luz de preenchimento é uma de cada lado do que estiver em foco na cena.

Luz de fundo

Por fim, para sobressair o primeiro plano do fundo da imagem, adiciona-se uma luz diagonal direcionada às costas do objeto em destaque. Essa iluminação, vinda do alto, cria um contorno luminoso em volta da figura e atrai ainda mais o olhar a ela.

(Vetor de Fundo criado por macrovector via Freepik)

Na imagem acima, repare no esquema de iluminação de três pontos: na frente estão as luzes principais e de preenchimento de cada lado da câmera, e atrás (viradas para a cena e para a parede) estão as luzes de fundo.

Leia também: NSC em números: motivos para anunciar na líder em comunicação em SC

Como gravar à luz do dia

Em um ambiente menos controlado, como ao ar livre, valem algumas dicas especiais. Se possível, utilize os mesmos equipamentos de iluminação que no estúdio, podendo usar o sol como luz principal. Caso não consiga transportá-los com facilidade, é hora de improvisar.

Primeiro, não grave no horário de meio-dia ou no começo da tarde, quando o sol é mais intenso. As áreas brancas da imagem ficarão claras demais e o resultado não será bom para a qualidade do vídeo. Portanto, prefira filmar durante as horas douradas: no começo da manhã ou no final da tarde, com os raios solares mais inclinados.

A segunda dica é usar o sol como luz principal, ficando à frente da figura em destaque. Caso contrário, com o sol atrás, o primeiro plano ficará escurecido.

Por fim, o terceiro truque é usar um rebatedor como luz de preenchimento, para refletir parte da luz do lado oposto ao objeto ou pessoa. Isso reduzirá as sombras e deixará a imagem mais harmônica.

Recapitulando

  1. Invista em equipamentos apropriados ou use a criatividade para improvisar soluções que cumpram as mesmas funções;
  2. Monte a cena de acordo com a técnica da iluminação de três pontos para ter vídeos mais balanceados;
  3. Use a luz do dia a seu favor para gravações externas, com o auxílio de outras luzes ou rebatedores para dar mais harmonia à imagem.

Conquiste sua audiência

Agora, sua estratégia de veiculação é tão importante para ter bons resultados quanto a estética do vídeo em si.

Pensando em ajudar seu negócio a gerar muito mais impacto e chegar à audiência certa, a NSC preparou um guia fundamental de como anunciar na Globo em Santa Catarina. Nele você descobrirá um universo de possibilidades na televisão e nos canais digitais que são referência no Estado e no Brasil.

Baixe o material gratuito de como anunciar na Globo e aproveite!

* Valores aproximados de equipamentos básicos encontrados no mercado.


Content Creator

Estúdio NSC Branded Content

Tenha uma marca inesquecível! Comece agora
Sucesso! Sua mensagem foi enviada.
Ops! Nós tivemos um problema mensagem não enviada.
Negócios SC NSC Comunicação linkedin facebook infograico